sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015






desenho Emília Matos e Silva (colecção particular)

Grava-me como selo em teu coração,
como selo no teu braço,
porque forte como a morte é o amor,
implacável como o abismo é a paixão;
os seus ardores são chamas de fogo,
são labaredas divinas.

Nem as águas caudalosas conseguirão
apagar o fogo do amor,
nem as torrentes o podem submergir.
Se alguém desse toda a riqueza de sua casa
para comprar o amor,
seria ainda tratado com desprezo.



Cântico dos Cânticos 8, 6 e 7

Sem comentários:

Enviar um comentário

Memórias de Sintra III conjunto de quatro óleos s/tela  Capela de Sta. Eufémia da Serra de Sintra "Quem pela hera pa...